quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Pobres meninos...


Pobres meninos
que choram sozinhos
Pobres crianças
desamparadas
Pobres de nós
que por detrás do tempo
Somos sempre meninos
de caras lavadas…

Pobres, pobrezinhos
dos grandes pequeninos
De sulcos de lágrimas vincadas…
Pobres dos órfãos
que enquanto existem Pais
Somos sempre meninos…

1 comentário:

Maria Inês Teixeira de Queiroz Aguiar Marçalo disse...

Muito lindo!"Enquanto existem Pais, somos sempre meninos..."
É verdade.
Um beijinho da mãe e avó.

Seguidores