terça-feira, 15 de março de 2016

Fado da despedida (o meu)


Esta noite sabe a traição,
A sonhos desfeitos, a quimeras,
À nossa vida que jogas ao chão
À imagem partida do que eras…

Esta noite sabe a despedida,
Sabe a um adeus para sempre
Sabe a uma vida perdida,
Do odor negro que a morte sopre…

E eu, onde estava, já não estou,
E eu, por onde andei, já não vou,
E eu, porque quis, já não quero.

Agora é… um amargo de boca,
Uma sombra de raiva, mas já pouca,
De ti, pouco ficou e nada espero.

Sem comentários:

Seguidores