quarta-feira, 16 de março de 2016

Solidão


Seria apenas um dia,
dos muitos que tenho tido...
Não fora ter-me cruzado,
de manhã, logo contigo.

Entraste no meu pensamento
Como em casa vazia,
ecoando os teus passos
na minha alma tão fria.

Sabia que a tristeza
a minha porta fechara
e que a negra mentira
há muito tempo a trancara...

Mas como posso negar
que iluminaste o meu dia
Que desta enorme solidão
Nem eu própria sabia...

1 comentário:

Ricardo António Alves disse...

É notável o ritmo do poema.

Seguidores