quarta-feira, 6 de abril de 2016

Desvanece...


Estes eram os dias em que a alma ardia
Em que a dor te envolvia como um manto
Em que a tempestade se apagava no pranto…
 
Estas são as noites em que o frio invade
Pelo corpo se espalha como doença
Em que o esquecimento é a sentença.
 
Por fim, vencida pelo cansaço,
De uma espera sem esperança
Escureço num sono sem lembrança
 
Não consigo segurar a luz da tarde,
Este perfume que ao ar pertence
Nem a tua imagem que desvanece…

1 comentário:

LP1961 disse...

No silêncio das palavras não ditas
Nas falsas acusações prescritas
Insistes em nos separar
Mas amo-te na escuridão
Procuro a tua mão em vão
Perdido no clarear do dia
Aqui

Seguidores