quarta-feira, 9 de maio de 2012

O que há de ti...


O que há no teu sorriso
Ou na tua mão amada
Um abrigo para o frio
Um sopro de paraíso
O que há de ti no ar
Refresca a minha pele
Sabe a pintura de Dali
Com sonho, riso e mar

Mas a distância magoa
É um corpo que grita
Uma carícia que deslisa
De uma hora bonita…
O que há de ti na água,
O que há de ti no vento,
A essência que se solta
E dá luz ao sentimento…

3 comentários:

LP disse...

Bonito....saudade...amor...e sonho.
Bjs

rosa-branca disse...

Maravilhoso poema com aroma de saudade. Adorei. Beijos com carinho

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Cumprimentos

Seguidores