quinta-feira, 8 de abril de 2010

Mar - Maria


Perguntas ao mar ritmado,
Em si desdobrado
Porque vai ou porque vem?
Não sabes que a onda que parte
Em som de arrebate
Voltará p`ra ti, Meu Bem.

Se por triste destino
E em desatino
Do mar, se fosse o movimento
Ama-lo-ias parado,
da sua vida arrancado
Sem sonho,
Sem sal e sem vento?

Em mar respira a mulher
Um beijo que quer
meu nome entoou
Vivo dele o perfume
Na tua praia molhada,
sonhada...
Mar, Maria eu sou

2 comentários:

Maria Inês Teixeira de Queiroz Aguiar Marçalo disse...

NÃO É POR SERES MINHA FILHA, MAS SINTO O QUE ESCREVES COMO DE FOSSE EU A ESCREVER. ÁS VEZES, ABRES-ME OS HORIZONTES, DIZES COISAS QUE EU TINHA PERDIDAS EM MIM E REENCONTRO-AS, GRAÇAS A TI.
AMO-TE MUITO!
UM JINHO DA TUA MUMMY.

LMDP disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Seguidores