quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Prenda

18 de Outubro de 2007



De uma charneca em flor
Aquele pensamento…
Da amada savana
O belo movimento
Na floresta encantada
O sentimento
Da noite á pouco abandonada…
De um alto precipício
O eco apenas
Dos sonhos distantes
Sozinhas as penas
Do teatro da vida
Apenas as cenas
Construindo uma hora querida…
E um presente ofereço
Com laço perfeito
Mesmo no cais da partida
E conforme o meu jeito
Num beijo suave a minha vida

1 comentário:

Mar Revoltoso disse...

Olá estás linda...hihihihihhi

Seguidores