quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Viver




23 de Outubro de 2007


Viver é rir, chorar, sentir amor
Ter esperanças, sonhar e ver partir
Entrar na doce luz de um olhar
Para logo ultrapassar a maior dor
É nunca dar nada como certo
Manter por isso sempre o peito aberto
É um solitário andar por entre a gente
Mas sorrir, mesmo assim, de contente
É enfrentar as tempestades do deserto
E manter escorreito o nosso rumo
É um caminho que se constroi pelo fumo
Do contraditório sentimento de existir
É ter um eu partido em muitas partes
Mas saber aceitar intensamente o bem, o mal
E quando enfim chega a hora da verdade
Saber guardar, em nós, radiante a serenidade

1 comentário:

Luís disse...

"Lá longe ao cair da tarde" Começa assim um dos fados mais lindos da cidade de Coimbra. Ouvi-lo é passar para lá do nevoeiro, é encontrar um amor primeiro e de olhos no firmamento sentir dentro de nós a força de vencer.

Seguidores