quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Poema para Luiz


Amo-te Mar de infinita ternura,
És todo um sonho de cor transformada
És Tu, que desde o berço á sepultura
Trazes minha alma presa… fascinada!

Amo a tempestade do teu olhar…
O perder da noção de espaço-tempo
O saber estar contigo, sem estar
Respirar vis-a-vis o mesmo vento…

Amar-te é ter um tesouro escondido,
É ser parte da lenda que Tu és,
É acordar sorrindo à madrugada,

É ter algo que se encontra perdido
É ter uma só sombra aos nossos pés,
Seres em mim quase tudo! Ou, quase nada…

1 comentário:

Maria Inês Teixeira de Queiroz Aguiar Marçalo disse...

JESUS, QUE LINDO!!!!!!!!!!!
PARABÉNS A TI E AO LUÍS!!!!!!!!!
MUITOS JINHOS DA MÃE E AVÓ.

Seguidores