quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Primavera


Borbulha e é céu cintilante
de uma força que vem pelos sentidos
e nas voltas da vida há os brilhos
de um mar de estrelas flutuante

E eu sou agora a clara tarde
a tarde que teima em permanecer
e num sonho liberto adormecer
dum respirar pleno que ainda arde

Arde, mas de alegria, dor, visão
do renascer quente em doçura
E em mim somente a virtude

Da fresca simpática solidão
Da vontade d` Amar que é só ternura
Na ausência presente… plenitude!

1 comentário:

Maria Inês Teixeira de Queiroz Aguiar Marçalo disse...

ESCREVES MUIT BEM, MERECIA SOM E VÍDEO. OBRIGADA POR POSTARES OS MEUS QUADRINHOS. UM BEIJINHO DA TUA MUMMY.

Seguidores